Edifício

Barros Loureiro

São Paulo - SP

Comerciais

Descrição da Obra

Readequação estrutural e arquitetônica do antigo prédio comercial Barros Loureiro, localizado na Avenida 9 de Julho, em São Paulo/SP.

A concepção da edificação, composta por 11 pavimentos, englobou nova fachada, novos reforços estruturais, novas escadas de emergência e novos caixilhos.

Esta obra foi composta por muitos desafios, sendo que os principais estão listados abaixo:

- Idade avançada do prédio;

- Condições de conservação e execução da estrutura;

- Demolição muito significativa da estrutura, sendo necessários escoramentos específicos;

- Vizinhança residencial muito próximo da obra, restringindo horários de trabalho;

- Compatibilização das infraestruturas de instalações;

- Pé direito muito baixo para os padrões comerciais.

​​

Para solucionarmos as questões da idade avançada do prédio e má qualidade da execução da edificação, foi montado todo um projeto exclusivo de demolição, que envolvia escoramentos temporários e etapas bem específicas de execução. Além de uma empresa especializada em demolições em conjunto com uma empresa de escoramentos.

Para reforço das estruturas, foram utilizadas fibras de carbono em diversos pontos, como vigas, lajes das bordas da fachada, laje do elevador etc.

Para compatibilização das instalações, todos os andares foram escaneados por uma empresa especializada e transformados em modelos 3D. Desta forma, foi possível otimizar a compatibilização entre sistemas de hidráulica, elétrica e ar-condicionado.

Por meio deste modelo 3D, descobriu-se que todos os andares estavam desnivelado, e para isso, a solução encontrada foi a utilização de um contrapiso bombeado autonivelante. O que permitiu a correção automática do desnível e muita economia nos quesitos financeiro, prazo e qualidade.

Em relação aos vizinhos, foi realizado um trabalho intenso de reuniões e apresentações periódicas do andamento da obra, para tentar ao máximo minimizar o impacto que a obra gerava sobre a vizinhança.

Todas as janelas da fachada foram trocadas por novas e, devido à falta de padronização dos vãos, foi realizada uma correção com EPS e foram criadas pingadeiras pré-moldadas em material cimentício para recorte in loco e adequação de cada vão.

Registros

 
Mostrar Mais